Aberta consulta para mais de 402 mil bolsas do Prouni
Notícias
Gabrielle Boeze janeiro 19, 2024

Na madrugada desta sexta-feira, 19 de janeiro, o Ministério da Educação (MEC) liberou a consulta às bolsas disponíveis na primeira edição de 2024 do Programa Universidade para Todos (Prouni). A consulta detalhada, que abrange curso, turno, instituição e local de oferta, está acessível através do Portal Único de Acesso ao Ensino Superior.

Nesta edição, o Prouni oferecerá um total de 402.092 bolsas, sendo 304.638 integrais (100%) e 97.454 parciais (50%), distribuídas em 15.482 cursos de 1.028 instituições participantes. Esta é a edição com a maior oferta de bolsas desde a criação do programa, em 2005. Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia lideram em número de bolsas ofertadas.

Em relação aos cursos, Administração é o que apresenta o maior número de bolsas, totalizando 36.874, sendo 30.466 integrais e 6.408 parciais. Em seguida, os três cursos com maior oferta são Pedagogia (25.228 bolsas – 20.085 integrais e 5.143 parciais), Ciências Contábeis (21.663 bolsas – 16.911 integrais e 4.752 parciais) e Direito (18.822 bolsas – 10.364 integrais e 8.458 parciais). Para Medicina, estão sendo ofertadas 1.802 bolsas, sendo 1.561 integrais e 241 parciais.

As inscrições para o Prouni 2024 serão realizadas de 29 de janeiro a 1º de fevereiro, pelo Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. A divulgação do resultado ocorrerá em duas chamadas, a primeira em 6 de fevereiro e a segunda em 27 do mesmo mês. O candidato pode se inscrever para bolsas integrais (renda familiar bruta mensal per capita até 1,5 salário mínimo) ou parciais (renda familiar bruta mensal per capita até 3 salários mínimos).

Criado em 2004, o Programa Universidade para Todos (Prouni) oferece bolsas de estudo (integrais e parciais) em cursos de graduação e sequenciais de formação específica em instituições privadas de educação superior. O Prouni tem duas edições anuais, com bolsas para ingresso no primeiro e no segundo semestres.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MEC, Sesu.