Aprovado edital para desenvolver óculos, dotado de sensores eletrônicos e câmera para beneficiar pessoa com deficiência visual
Inovação
17 de março de 2021

O Instituo Federal do Rio Grande do Sul (IFSul), campus Passo Fundo, recebeu aprovação do edital, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), para o desenvolvimento de Tecnologias Assistivas na criação de óculos que possa auxiliar pessoas com deficiência visual.

A proposta é desenvolver óculos, dotado de sensores eletrônicos e uma câmera frontal de alta resolução. Assim, o protótipo captará as imagens e as processará, permitindo a localização de obstáculos, especialmente daqueles fora do alcance de detecção da bengala. A fabricação vai utilizar prototipagem rápida como impressão 3D, para conferir resistência e ergonomia ao usuário.

O projeto, denominado AJNA-V1, foi classificado na chamada pública, Tecnologia Assistiva 06-2020 – Finep, que destina recursos para pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação, em projetos que envolvam risco tecnológico e/ou contribuam com a atualização tecnológica do SUS em Tecnologia Assistiva a fim de promover a independência, autonomia, inclusão social e melhoria da qualidade de vida para pessoas com deficiência, pessoas idosas e outras com mobilidade reduzida, bem como facilitar a atuação dessas pessoas no seu cotidiano.

Segundo dados do IBGE de 2010, no Brasil, das mais de 6,5 milhões de pessoas com alguma deficiência visual: 528.624 pessoas são incapazes de enxergar (cegos), e 6.056.654 pessoas possuem baixa visão ou visão subnormal (grande e permanente dificuldade de enxergar). Além das limitações impostas pela deficiência visual, a maioria das cidades brasileiras não possuem elementos de acessibilidade que contribuam para a autonomia das pessoas com deficiências. Apesar da existência de produtos que contornam superficialmente estas barreiras de infraestrutura, o valor de comercialização, restringe o acesso a estas tecnologias.

A denominação do projeto AJNA-V1, remete seu significado do chakra do “terceiro olho”, Ajna ou Agya na cultura Hindu, aqui fazendo-se uma analogia ao olho digital (câmera) que possibilitará a “percepção” de obstáculos e objetos na trajetória do usuário.

Com duração de 36 meses, o projeto contempla a participação de alunos do IFSul e a equipe de desenvolvimento é composta pelos docentes Anselmo Cukla, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); Alexsander Furtado (IFSul Passo Fundo); Raul Fernandez Sales (Coordenador do Projeto – IFSul Passo Fundo) e Engenheiro Biomédico Douglas Guedert (Titular da Empresa de Desenvolvimento e Tecnologia – BGSoft).

Os materiais de consumo e equipamentos serão adquiridos com os recursos da chamada pública da Finep. O projeto prevê, também, o pagamento de bolsas que serão custeadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Assessoria de Comunicação Social MEC com informações do IFSul

Fonte: Ministério da Educação