Concluído 1º treinamento on-line para Censo Escolar 2021
Educação Básica
14 de junho de 2021

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) concluiu, o primeiro treinamento de coordenadores e técnicos de secretarias de Educação estaduais e municipais das capitais e da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC) para o Censo Escolar 2021. Em reuniões virtuais realizadas entre os dias 9 e 10 de junho, mais de 200 técnicos responsáveis pelas atividades do processo censitário receberam instruções sobre o correto preenchimento das informações no Sistema Educacenso.

A capacitação desses profissionais da educação ocorre todos os anos, antes do início da primeira etapa da pesquisa do Censo Escolar. Anteriormente, o treinamento era realizado pela equipe técnica do Instituto e organizado em reuniões presenciais a nível regional. Após o cancelamento do treinamento para a edição 2020, devido à pandemia de COVID-19, o ambiente virtual foi adotado como estratégia para a manutenção do evento em meio à crise sanitária.

Neste ano, a coleta da primeira etapa do Censo Escolar 2021, referente à Matrícula Inicial, está prevista para começar em 18 de junho, com encerramento em 23 de agosto. Os procedimentos devem ser feitos por meio do Sistema Educacenso.

A coordenadora-geral do Censo da Educação Básica, da Diretoria de Estatísticas Educacionais (Deed) do Inep, Célia Gedeon, destaca o profissionalismo de toda a equipe do Censo Escolar para o sucesso do novo método. “Momentos como estes, junto às equipes que fazem o censo acontecer no Brasil, são muito importantes para a manutenção da nossa parceria e para unificação do entendimento dos conceitos das questões coletadas pelo levantamento”, ressalta.

“O maior desafio para nossa equipe foi mudar completamente o formato do treinamento, pois, com a atual situação da pandemia, não seria possível a realização de forma presencial. Isso muda tudo. Como manter a atenção das pessoas, por exemplo, por quatro horas seguidas?”, pontua Gedeon. A coordenadora-geral ressalta também a necessidade de novas técnicas e ferramentas para a capacitação. “Foi preciso um pouco de criatividade e muito carinho na preparação de material mais lúdico. Também otimizamos o tempo das explicações para que houvesse mais interação. O lado positivo foi que pessoas, que talvez nunca fossem participar do evento presencial, tiveram a oportunidade de se fazerem presentes virtualmente”, afirma Gedeon.

Treinamento – Os técnicos do Inep detalharam os principais pontos dos relatórios de acompanhamento da coleta, de correção e justificativa, de acompanhamento de dados e de acompanhamento de alertas.

A equipe da Deed do Inep também apresentou as principais alterações nos conceitos do Censo Escolar para 2021 e relembrou as regras do Sistema Educacenso, que traz um conjunto de formulários com perguntas para coleta de informações específicas sobre escola, turma, aluno, profissional e gestor escolar. Ao final, profissionais das secretarias de Educação estaduais e municipais das capitais também receberam orientações sobre o processo de declaração do censo, por meio da migração de dados, e tiveram a oportunidade de sanar as dúvidas.

Censo Escolar – Principal pesquisa estatística da educação básica, o Censo Escolar é coordenado pelo Inep e realizado, em regime de colaboração, entre as secretarias estaduais e municipais de Educação, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do País. O levantamento abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica: ensino regular, educação especial, educação de jovens e adultos (EJA) e educação profissional.

As matrículas e os dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do Governo Federal e para o planejamento e a divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Inep. O censo também é uma ferramenta fundamental para que os atores educacionais possam compreender a situação educacional do Brasil, das unidades federativas e dos municípios, bem como das escolas, permitindo acompanhar a efetividade das políticas públicas.

Essa compreensão é proporcionada por meio de um conjunto amplo de indicadores que possibilitam monitorar o desenvolvimento da educação brasileira, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (ldeb), as taxas de rendimento e de fluxo escolar, a distorção idade-série, entre outros. Todos eles são calculados com base nos dados do Censo Escolar e também servem de referência para o acompanhamento das metas do Plano Nacional da Educação (PNE).

Fonte: INEP