Guerra comercial EUA X China cai no Enem? Veja como o tema pode aparecer na prova e dicas para estudar
ENEM
18 de dezembro de 2020

A disputa comercial entre os Estados Unidos e a China vem causando preocupações desde 2018, quando Donald Trump, presidente norte-americano, anunciou o aumento das tarifas de importação sobre produtos chineses para proteger a indústria local. Em 2020, a tensão ganhou novos contornos com a pandemia, e Trump passou a responsabilizar a China pelo coronavírus.

Os temas do noticiário deste ano poderão aparecer na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, mas para se preparar não basta saber os assuntos. É preciso desvendar as habilidades e competências que estão por trás destas informações, segundo especialistas ouvidos pelo G1.

Nesta sexta-feira (18), o G1 publica a quarta reportagem da série “Cai no Enem“. Além das tensões entre os dois países, é possível saber como a pandemia, o racismo, o desmatamento e a seca podem aparecer na prova.

Tensão EUA X China

No caso da disputa entre os dois países, o que está por trás é a globalização e questões econômicas, tema presente em 12% das questões de geografia no Enem, de acordo com um levantamento do SAS Plataforma de Educação, com base nas últimas dez edições do exame.

“Nos últimos 30 anos, o mundo falou de livre comércio e queda de barreiras, mas hoje ocorre um aumento do protecionismo, com destaque para as duas principais potências, Estados Unidos e China, que aumentaram suas práticas anti-mercado nos últimos anos”, explica André Freitas, gerente de projetos pedagógicos do Sistema pH.

“A gente viu no começo da crise sanitária um processo muito difícil em que 90% dos EPIS [equipamentos de proteção individuais] eram produzidos na China e os outros países ficaram sem fornecimaneto. Já havia esse movimento do Trump, o ‘America First’, de voltar as indústrias para a América. Outros países já estão mobilizados para fazer o mesmo, como Alemanha e França, quebrando o conceito da globalização com tudo sendo produzido na China”, afirma Ademar Celedônio, diretor de Ensino e Inovações Educacionais do SAS Plataforma de Educação.

Assim, o tema deve surgir na prova, colocando o aluno frente a uma situação-problema para que ele mostre a habilidade em compreendê-la e propor uma intervenção ou chegar a uma resposta correta.

Fonte: G1