Imersão na Itália com a Rede Geronto: Enfrentando o Desafio do Envelhecimento Humano
Notícias
Gabrielle Boeze fevereiro 6, 2024

O aumento da população idosa em relação aos mais jovens preocupa países desenvolvidos e em desenvolvimento. Estudos indicam que até 2050, um quarto da população mundial terá mais de 65 anos. Para compreender esse fenômeno, a Rede Geronto, especializada em gerontologia, participará de uma semana de estudos sobre envelhecimento humano na região da Emilia-Romagna, Itália, de 12 a 16 de fevereiro. Organizado pela Rede Unida, com mais de 2 milhões de filiados no Brasil e na Itália, o evento abordará temas ligados ao envelhecimento saudável.

Na Europa, o “Plano de Ação do Envelhecimento Ativo e Saudável 2023-2026” foi recentemente aprovado, seguindo os princípios da Organização Mundial de Saúde e da Comissão Europeia. Esse plano destaca seis pilares principais: saúde e bem-estar, autonomia e vida independente, desenvolvimento e aprendizagem ao longo da vida, vida laboral saudável, rendimentos e economia do envelhecimento, e participação na sociedade. Além disso, são destacados programas de capacitação e a criação de universidades voltadas exclusivamente para idosos.

No Brasil, medidas como o “Novo Consenso sobre Demência”, publicado pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN), visam sistematizar diretrizes para auxiliar no envelhecimento saudável. Esse documento, elaborado por especialistas em Neurologia Cognitiva, psiquiatras, geriatras, fonoaudiólogos, entre outros, foca no diagnóstico e tratamento de demências. O objetivo é promover o envelhecimento ativo e saudável e melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas, representando uma atualização significativa desde a última publicação do tipo em 2011.

Fonte: Alexandre Lemos – Rede Geronto