MEC aprova Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação para o triênio 2021-2023.
MEC
4 de junho de 2021

O Ministério da Educação, por meio do Comitê de Governança Digital (CGD), aprovou na última sexta-feira, 28 de maio, o Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação para o triênio 2021-2023. Trata-se de instrumento de planejamento que tem por objetivo aprimorar a gestão dos recursos públicos investidos em TIC, o qual busca garantir a manutenção do alinhamento das iniciativas empreendidas pela STIC com as reais necessidades e prioridades das áreas de negócio do Ministério da Educação.

O processo de elaboração do novo Plano Diretor de TIC do MEC foi estruturado em 6 (seis) etapas, considerando as recomendações do Guia de PDTIC do SISP e as boas práticas de planejamento de TI:

O desenvolvimento do PDTIC foi realizado de forma colaborativa, envolvendo todas as áreas de negócio do Ministério que atuaram no inventário e na priorização de suas necessidades de TIC. Após esta etapa, coube à STIC o desenvolvimento da estratégia de TIC para suportar o atendimento dessas necessidades de forma alinhada ao Planejamento Estratégico Institucional e aos demais planos e estratégias de Governo, tal como a Estratégia de Governo Digital, dentro do horizonte temporal de 2021 a 2023.

O PDTIC-MEC 2021-2023 fornece, portanto, um conjunto de princípios e iniciativas estratégicas que orienta a forma como a Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação se organiza taticamente para desenvolver as ações e projetos necessários ao atendimento das necessidades de TIC inventariadas e priorizadas – com foco em 4 (quatro) princípios estratégicos:

1)  Maturidade em gestão: concentra as ações que visam o aprimoramento da governança, avanço do modelo operacional ágil, ampliação da capacidade a partir da estratégia de sourcing e a formação continuada da força de trabalho em TIC;

2) Transformação digital: orienta o desenvolvimento de iniciativas para intensificar e alavancar o uso da Tecnologia da Informação como instrumento de inovação, transformação de processos e incremento da produtividade – de forma orientada ao cidadão-usuário;

3)  Tecnologia adaptativa: orienta a promoção de iniciativas e ações para garantir a disponibilidade, amplia a confiabilidade dos recursos e ambientes de TIC e direciona investimentos em soluções estruturantes, modularizadas, escaláveis e interoperáveis; e

4)  Inteligência contínua: orienta as ações que visam garantir a privacidade, evolução da maturidade da gestão de dados corporativos e fornecimento de inteligência contínua para suportar as políticas públicas educacionais.

Também, considerando que o MEC tem a função de Órgão Setorial do Sistema de Administração de Recursos de Tecnologia da Informação do Poder Executivo Federal (SISP), esta edição do PDTIC tem o viés de orientar os órgãos seccionais e correlatos, dentro do ecossistema de educação federal, na elaboração de seus próprios planos.

De acordo com o Secretário Executivo, Victor Godoy, “o processo de transformação digital que vivemos no âmbito da educação brasileira, demanda investimento racional e estratégico em Tecnologia da Informação e Comunicação. O PDTIC 2021-2023 torna-se fator crítico de sucesso para a realização da estratégia institucional do Ministério da Educação.”

Para André Castro, Subsecretário de Tecnologia da Informação e Comunicação (STIC), “O PDTIC 2021-2023 norteará as ações da STIC para o próximo triênio e reforça o viés estratégico da TIC frente aos atuais desafios impostos pela pandemia mundial”.

Para Delson Silva, Gerente de Projetos da STIC e responsável pela condução do trabalho de elaboração do PDTIC, “além da transversalidade e da permeabilidade que a área de TIC possui sobre todos os demais segmentos de atuação do Ministério, a Transformação Digital tem exigido que a Tecnologia da Informação esteja cada vez mais incorporada à estratégia corporativa. Nesse cenário, o PDTIC emerge como o instrumento que permite acompanhar e direcionar a atuação da STIC – internalizando o direcionamento estratégico corporativo para o nível tático e reportando as estratégias desenvolvidas para atender às necessidades e cumprir os objetivos requeridos”.

 

Fonte: MEC