Ministério da Educação eleva limite do Fies para cursos de medicina
Educação SuperiorNotícias
junho 14, 2023

Novo teto semestral aumenta de R$ 52,8 mil para R$ 60 mil, atendendo às demandas dos estudantes que consideravam abandonar o curso devido às altas mensalidades.

O Ministério da Educação (MEC) emitiu uma resolução que amplia o limite de financiamento semestral pelo Fies para estudantes de medicina, atendendo às demandas dos alunos que consideravam abandonar o curso devido às altas mensalidades. Agora, o teto foi estabelecido em R$ 60 mil e a medida foi oficializada na edição de quarta-feira (14) do Diário Oficial da União.

Anteriormente, o programa estabelecia um limite de R$ 52.805,66 para estudantes de medicina, equivalente a aproximadamente R$ 8.800 por mês.

Em relação aos demais cursos, o teto de financiamento permanece em R$ 42.983,70, enquanto o valor mínimo de financiamento continua em R$ 300.

De acordo com a resolução, o novo limite será aplicado aos financiamentos contratados ou renovados a partir do segundo semestre de 2023.

No final de maio, o G1 divulgou que estudantes de baixa renda que cursavam medicina por meio do Fies estavam considerando abandonar seus estudos devido à diferença entre o alto custo das mensalidades e o limite de financiamento oferecido pelo programa.

Em 2016, o governo federal implementou medidas para reduzir os prejuízos do Fies aos cofres públicos, incluindo o estabelecimento de um limite para o financiamento.

No caso dos cursos de medicina, muitos alunos relataram que as mensalidades ultrapassavam R$ 10 mil. Portanto, os estudantes precisavam cobrir mensalmente a diferença entre o limite do Fies e o valor da mensalidade, conhecida como coparticipação.

Em certos casos, estudantes de baixa renda afirmaram ter que desembolsar quase R$ 1 mil por mês para continuar seus estudos. É importante lembrar que, após a conclusão do curso, os alunos também precisam quitar a quantia financiada pelo programa ao longo de sua formação.

Fonte: G1