MEC adota plataforma digital para compartilhar dados com outros órgãos e entidades
InovaçãoMEC
1 de abril de 2021

O Ministério da Educação (MEC), por meio da Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (STIC), vinculada à secretaria executiva, implantou o sistema Olinda, Plataforma Ágil de Serviços de Dados. Trata-se de um sistema desenvolvido pelo Banco Central do Brasil, que realiza o compartilhamento de dados de uma forma mais simples e ágil por meio da internet.

A plataforma Olinda está sendo utilizada em caráter  piloto (ou experimental) no novo Painel de Indicadores do Plano Nacional de Educação (PNA). O sistema será adotado em diversas frentes do Ministério, como na automatização das publicações de dados abertos, em projetos de interoperabilidade de sistemas internos e Business Intelligence (BI), além de ser utilizado no compartilhamento de dados com outros órgãos/entidades públicas.

O uso do sistema contribuirá para a implantação de um projeto ainda maior, que é a criação de uma Plataforma Nacional de Interoperabilidade e Análise de Dados para a Educação, que subsidiará a avaliação e monitoramento das políticas públicas educacionais no Brasil.

De acordo com André Castro, subsecretário de Tecnologia da Informação, a disponibilização de dados pela plataforma Olinda já se encontra em uso em várias instituições do país e é uma importante inovação no seguimento de abertura de dados. “As equipes da nossa subsecretaria vislumbraram o uso dessa solução no MEC de forma a ampliar o mapeamento e compartilhamento dos dados internamente e também com outras instituições”, explicou Castro.

O subsecretário esclareceu que o objetivo é a eficiência nas entregas, contemplando a estratégia de utilizar soluções estruturantes do Governo Federal ou outras soluções que são reconhecidas e estão sendo utilizadas por outros órgãos. “Com o uso intenso de tecnologia, o MEC mantém o desafio contínuo de modernização da educação brasileira, dessa vez, por meio da transparência, interoperabilidade e racionalização de recursos e soluções”, finalizou André Castro.

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da SE

 

Fonte: Ministério da Educação