SiSU 2021/1 não deve usar as notas do Enem 2020, diz ministro
ENEM
dezembro 11, 2020

O ministro da educação, Milton Ribeiro, informou que o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2021 do primeiro semestre não deve utilizar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Apesar de o cronograma do SiSU ainda não ter sido divulgado, as inscrições devem ser realizadas em janeiro. Como houve adiamento das provas do Enem 2020 por conta da pandemia do coronavírus, os calendários não devem coincidir. Com isso, acredita-se que o Enem 2020 só deverá ser usado no SiSU 2021 do segundo semestre.

As provas impressas do Enem 2020 serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro e a versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

A informação foi dada pelo ministro ontem, 10 de dezembro, durante entrevista à ABTV, de Pernambuco, na entrega do prédio de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Caruaru.

“Nós estamos marcando a questão do SiSU para o final de janeiro. Essa semana agora nós vamos divulgar um calendário que possa aproveitar talvez as notas do Enem do passado para as escolas privadas. Então está tudo organizado essa semana eu devo distribuir essa informação para o conhecimento de toda a sociedade”, comentou Milton Ribeiro.

O Brasil Escola entrou contato com o Ministério da Educação (MEC) antes da publicação desta matéria, questionando se o ministro não confundiu o SiSU com o ProUni ou o Fies, que não usarão as notas do Enem 2020. Até o momento, o MEC não respondeu.

ProUni e Fies 2021/1

Na última semana os calendários para o Programa Universidade Para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do primeiro semestre de 2021 foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e também deixaram os estudantes com dúvidas sobre as seleções.

As inscrições nos dois programas estão previstas para janeiro de 2021. Para participar do Fies, um dos pré-requisitos é que o interessado tenha feitos as provas do Enem a partir de 2010. Já no ProUni, a exigência é que a última edição do Enem seja utilizada, com isso, ainda não se sabe qual Enem será considerado pelo programa.

 

Fonte: Uol