Uema mobiliza pesquisadores para estudar Amazônia maranhense
Sustentabilidade
23 de março de 2021

As palavras de Rita de Maria Seabra Nogueira,  pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Uema, sintetizam a motivação de toda a instituição com a oportunidade de participar do PDPG Amazônia Legal: “Participar do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação – Amazônia Legal da CAPES será muito valioso porque não só envolverá seis programas de pós-graduação como também possibilitará a interação de ações dentro da própria instituição”. Esta é uma iniciativa da CAPES que vai estimular a pós-graduação em universidades da região.

A pró-reitora destaca a possibilidade de unir esforços de pesquisa. Do seu ponto de vista, isso permitirá o estudo de diferentes aspectos relacionados ao manejo de agrossistemas no trópico úmido, além de monitoramento da biodiversidade como indicadora de integridade ambiental, “e interação entre sociedade, ambiente e saúde da Amazônica Legal em nossa região”.

A Universidade Estadual do Maranhão (Uema) envolverá seis dos seus 17 programas de pós-graduação no desenvolvimento de pesquisas. Em duas grandes linhas: Produção vegetal e Biodiversidade, conservação e recuperação ambiental. Nelas trabalharão professores, mestrandos, doutorandos e doutores em estágio de pós-doutoramento, muitos com bolsas da CAPES. “Consideramos essa uma excelente oportunidade com impacto positivo para os programas rumo à consolidação”, destaca Rita Nogueira.

Participarão diretamente do trabalho o PPG em Agroecologia, campus São Luís, e o PPG em Agricultura e Ambiente, campus Balsas. Neles serão estudados manejo de plantas e culturas e  agroecologia e ambiente, em parceria com a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e Universidade Federal do Pará (UFPA). Os PPG de Ciência Animal e de Recursos Aquáticos e Pesca, ambos no campus São Luis, trabalharão em investigações sobre moluscos na costa amazônica maranhense. Por fim, os PPGs de Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço, campus São Luís, e o PPG de Biodiversidade, Ambiente e Saúde do campus de Caxias, irão estudar, sobretudo, a biodiversidade no Rio Pindaré.

Sobre a Uema

A Universidade Estadual do Maranhão (Uema) foi criada em 1981 e tem 19 campi e 35 polos de Educação a Distância (UemaNet/UAB). Isso permite à instituição estar presente nas diferentes mesorregiões do estado do Maranhão, com a oferta de cursos de graduação bacharelado e licenciatura (presenciais e a distância), cursos lato sensu e stricto sensu (acadêmicos e profissionais).

PDPG Amazônia Legal

O PDPG na Amazônia Legal vai incentivar o desenvolvimento dos programas de pós-graduação em áreas estratégicas na região da Amazônia Legal. Serão oferecidas 488 bolsas: 130 para mestrado, 90 para doutorado e 268 para pós-doutorado. O investimento em cada projeto será de R$627,2 mil, dos quais R$200 mil são destinados ao custeio. A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro e engloba nove estados: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

A seleção considerou como áreas estratégicas Biotecnologia, Biodiversidade, Conservação e Recuperação Ambiental, Saúde Pública, Doenças Tropicais e Tecnologias para o Trabalho em Saúde, Combate e Prevenção Voltados ao Enfrentamento de Epidemias, Engenharias, Tecnologia de Informação e Comunicação, Clima, Energia e Recursos Hídricos, Produção Animal e Vegetal Sustentável, e Diversidade Sociocultural, Sustentabilidade e Atividades Socioeconômicas.

Assessoria de Comunicação Social  do MEC com informações da CAPES

 

Fonte: Ministério da Educação